Cigarros.Meu cabelo cheirava a cigarro,somente.

 Entrei em casa em silêncio,perdida,frustrada,fui direito para meu quarto sem olhar para os lados,olhava pro vazio.Procuro no vazio.Procuro um amigo,um beijo,um abraço,mas no final encontro somente “calopsia”.

  “IDIOTA”-pensei,agora me afogarei em Alice in Chains e fingir que esse dia não existiu,como os outros,como os dias bom.

"Sunshine…

… I don’t care no more”

Insônia

1,3,5,7…

São 4 horas da manhã,

Nada é mais gritante do que o silencio,

9,11,13…

Aquele dia que nao deveria ter saido de casa,

Palavras que jamais devia ter dito,

15,17,18,19…

Errei a contagem,

Sem numeros pares até chegar ao 99,

Ainda sem paz.

Eu o odeio,

odeio seu jeans velho,

odeio os fios brancos do seu cabelo,

odeio seu hálito de café,

odeio a que quando estou perto você está distante,

odeio quando confunde minhas confusões,

odeio seus devaneios,

odeio sua barriga,

odeio seu cinismo,

Odeio quando você vai,

Odeio quando cria planos pro futuro,

Mas o que mais odeio é o que gosto em você,

Gosto do seu cabelo preto bagunçado,

Gosto do seus solos de guitarra,

Gosto de suas blusas retros de banda,

Gosto quando você não assiste o filme e me beija sem pedir,

Gosto quando volta,

Gosto quando fala comigo sem ter o que falar,

Gosto quando diz o meu nome,que afinal soa bem melhor na sua voz,

Gosto das lembranças,

Gosto do sexo ao som de the doors,

Gosto da sua segurança e principalmente da falta dela,

Gosto do seu sorriso torto,

Gosto quando confia em mim,

E de que me serve tantos “gostars” se é preciso esquecer?